Notícias
 
Pesquisa da FGV mostra indústria mais otimista para 2013
Pesquisa ouviu 936 empresas brasileiras
14/12/2012


Metade das empresas vão aumentar investimentos no próximo ano


Apesar do desempenho fraco em 2012, as expectativas para a indústria em 2013 são melhores do que as vistas no final de 2011 para 2012, revela a Sondagem de Investimentos da Indústria de Transformação relativa ao período de outubro a novembro, divulgada pela Fundação Getulio Vargas (FGV), nesta quinta-feira. As empresas entrevistadas mostraram ligeira melhora nas projeções para os quesitos investimentos e faturamento. As previsões para o emprego, no entanto, são menos favoráveis.

Das 936 empresas ouvidas no período de 15 de outubro a 30 de novembro, 50% informaram que programam aumentar os investimentos em capital fixo no próximo ano, enquanto 15% planejam reduzir. A parcela das que preveem crescimento real das vendas, descontada a inflação, chega a 71%. O porcentual das que projetam queda do faturamento em 2013 é de 6%.

A pesquisa revela ainda que "as expectativas para contratações pela indústria em 2013 tornaram-se menos favoráveis este ano em comparação com as previsões feitas no bimestre outubro-novembro do ano passado", informou a FGV, em nota. O porcentual de empresas que pretendem contratar diminuiu de 36% para 32%, na comparação do bimestre outubro-novembro de 2012 com o mesmo período de 2011. As que programam demissões aumentou de 10% para 12%. Em relação a 2012, 37% das empresas reportaram aumento do pessoal ocupado e 23%, queda.

Neste ano, a indústria percebeu uma piora do ambiente dos negócios na comparação com a sondagem feita no ano anterior. Do total de entrevistados, 43% disseram ter investido mais em máquinas e equipamentos e 28% informaram ter reduzido investimentos. Em 2011, essas parcelas haviam sido de 54% e 20%, respectivamente.

Em relação às contratações, 37% das empresas disseram ter elevado o contingente de mão de obra em 2012, parcela inferior aos 43% registrados no mesmo período do ano passado. A proporção de empresas que cortaram postos de trabalho aumentou de 15% em 2011 para 23% este ano. Enquanto caiu o número de empresas que informaram crescimento das vendas reais neste ano, fechando em 54%, oito pontos porcentuais a menos do que no ano passado. Do total de entrevistados, 24% informaram redução do faturamento. Em 2011, o porcentual era de 15%.

 

 

Por: Jornal o Estado de São Paulo

 
Veja também
 
 
Ramais - SEDE STIMEPA
  • Telefone Principal: (51) 3371-9000
  • Saúde do Trabalhador - Ramal 9025
  • Cobrança - Ramal 9023 e 9028
  • Jurídico - Ramal 9029
  • Homologação - Ramal 9046
  • Secretaria Geral - Ramal 9026
  • Administrativo/Financeiro - Ramal 9018
 
Redes Sociais
 
 
Folha Metalúrgica
 
Assista
 
Escute
Escolha o áudio abaixo...

 
Boletim Eletrônico
Receba em seu e-mail o boletim eletrônico e informes do Sindicato

Não quero mais participar
 
Veja Também
 
 
O Sindicato
  Institucional
  História
  Diretoria
  Base do Sindicato
  Subsedes
  Aposentados
  Colônia de Férias
  Lazer
Serviços
  Benefícios para Associado
  Tesouraria
  Jurídico
  Homologação
  Médico
Convenções
  Metalurgia
  Reparação de Veículos
  Máquinas Agrícolas
Galerias
  Fotos
  Vídeos
  Escute
  Notícias
  Opinião do Sindicato
  Folha Metalúrgica
  Publicações
CNM  FTM RS  CUT
 
Stimepa - Sindicato dos Metalurgicos de Porto Alegre
Av. Francisco Trein, 116 - Cristo Redentor - CEP 91350-200
Telefone: (51) 3371.9000 - Porto Alegre - RS
 
Omega Tecnologia