Notícias
 
PIB brasileiro deverá crescer 4% em 2013, estima a Cepal
Os números estão no documento “Balanço preliminar das Economias da América Latina e Caribe”
18/12/2012


A expectativa é de aceleração, já que para 2012 a entidade projeta avanço de 1,2% para a atividade do país


O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro deverá crescer 4% em 2013, estima a Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (Cepal) da Organização das Nações Unidas (ONU).

A expectativa é de aceleração, já que para 2012 a entidade projeta avanço de 1,2% para a atividade do país. A estimativa para este ano já leva em conta o crescimento de 0,6% do terceiro trimestre, em relação ao segundo trimestre, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no fim de novembro.

Os números estão no documento “Balanço preliminar das Economias da América Latina e Caribe”, divulgado nesta terça-feira pela Cepal.

A aceleração da atividade, de acordo com o órgão, será consequência de “recuperação da manufatura e do investimento” no Brasil. Crescimento no comércio entre Argentina e Brasil também teria “efeito positivo sobre a atividade econômica de ambos”, segundo o texto.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou na quarta-feira, que a aceleração do crescimento da economia brasileira poderá ser "facilitada" se o quadro global apresentar evolução positiva. "Claro que se a economia internacional tiver melhora, isso vai nos facilitar", afirmou o ministro.

Se bater em 4%, o PIB brasileiro ficará em 2013 acima da média (3,8%) da região e em 11°, entre os 33 países com projeções da Cepal. O campeão de crescimento será o Paraguai, com alta esperada de 8,5% para o PIB, seguido por Panamá (7,5%) e Haiti (6%). A argentina ficaria com crescimento de 3,9% ano que vem.

O cenário projetado pela Cepal leva em conta a continuidade do baixo crescimento das economias na Europa, com recessões em alguns casos, “embora, ao mesmo tempo, possam surgir acordos que permitam superar gradualmente os atuais desequilíbrios financeiros, fiscais e de competitividade”.

Já nos Estados Unidos “aumentaram as probabilidades de um acordo na área fiscal, embora parcial, ao mesmo tempo em que se ratificou a intenção de manter uma política fiscal expansionista”, analisa o documento. Caso os EUA se desviem para pior do que o cenário traçado, os países que mais sofrerão serão México, América Central e o Caribe.

Para a China, a expectativa é que o PIB tenha expansão igual ou maior do que em 2012, embora a entidade não aponte nenhum número. A Cepal pondera que os chineses precisam “aumentar o consumo interno mantendo as pressões inflacionárias sob controle, e, ao mesmo tempo, recuperar o crescimento de suas exportações”.

Em caso de desaceleração da China ou continuidade da recessão na Europa, os países da América do Sul serão os mais atingidos. Alta no preço do petróleo teria efeito variado, dependendo da balança comercial de cada país em relação à commodity. Mas a Cepal também leva em conta possível impacto das instabilidades geopolíticas no preço do petróleo.

 


Por: Valor

 
Veja também
 
 
Ramais - SEDE STIMEPA
  • Telefone Principal: (51) 3371-9000
  • Saúde do Trabalhador - Ramal 9025
  • Cobrança - Ramal 9023 e 9028
  • Jurídico - Ramal 9029
  • Homologação - Ramal 9046
  • Secretaria Geral - Ramal 9026
  • Administrativo/Financeiro - Ramal 9018
 
Redes Sociais
 
 
Folha Metalúrgica
 
Assista
 
Escute
Escolha o áudio abaixo...

 
Boletim Eletrônico
Receba em seu e-mail o boletim eletrônico e informes do Sindicato

Não quero mais participar
 
Veja Também
 
 
O Sindicato
  Institucional
  História
  Diretoria
  Base do Sindicato
  Subsedes
  Aposentados
  Colônia de Férias
  Lazer
Serviços
  Benefícios para Associado
  Tesouraria
  Jurídico
  Homologação
  Médico
Convenções
  Metalurgia
  Reparação de Veículos
  Máquinas Agrícolas
Galerias
  Fotos
  Vídeos
  Escute
  Notícias
  Opinião do Sindicato
  Folha Metalúrgica
  Publicações
CNM  FTM RS  CUT
 
Stimepa - Sindicato dos Metalurgicos de Porto Alegre
Av. Francisco Trein, 116 - Cristo Redentor - CEP 91350-200
Telefone: (51) 3371.9000 - Porto Alegre - RS
 
Omega Tecnologia