Notícias
 
Paim pede à Câmara que vote fim do fator previdenciário
E Marco Maia afirma que votação será após o segundo turno das eleições
11/10/2012


E Marco Maia afirma que votação será após o segundo turno das eleições


O fim do fator previdenciário voltou a ser defendido em Plenário, na segunda-feira (8), pelo senador Paulo Paim (PT-RS). O senador afirmou ter prometido aos eleitores com quem conversou durante suas andanças pelo Rio Grande do Sul no período eleitoral que voltaria à tribuna do Senado para defender o fim do fator e a implementação de uma política de valorização do aposentado e pensionista.

Segundo Paim, o fim do fator previdenciário é um pedido unânime da população, não apenas de seu estado, mas de todo o país. Ele explicou que o fator “confisca” metade do salário do trabalhador brasileiro no ato de sua aposentadoria. A mulher perde em torno de 51% do valor enquanto o homem perde cerca de 40%.

– Em todos os momentos o que eu mais ouvi pela unanimidade dos partidos, dos militantes, da população em geral, era que eu voltasse à tribuna do Senado para pedir, pelo amor de Deus, o fim do fator previdenciário. Foi unânime. Não tem um cidadão deste país que não queira o fim do fator e uma política de valorização aos aposentados – afirmou.

Paim destacou que o Senado já aprovou o fim do fator previdenciário e a proposta agora está em análise na Câmara dos Deputados (PL 3.299/2008). O senador acrescentou que, durante a campanha nos municípios gaúchos, encontrou o presidente da Câmara, deputado Marco Maia, que lhe prometeu colocar a proposta em votação ainda em outubro.

Eleições

Paulo Paim também fez um balanço das eleições municipais ocorridas no último domingo (7). Na avaliação do senador, o projeto político iniciado pelo presidente Lula e atualmente sob a liderança da presidente Dilma Rousseff saiu vitorioso nas urnas. Isso porque, considerando todos os cerca de 20 partidos que compõem a base de apoio ao governo federal, o grupo ganhou a disputa eleitoral em quase 90% dos municípios. Além disso, só o PT conseguiu em todo o país 17,6 milhões de votos.

Para Paim, o resultado demonstra que o projeto político foi aprovado pela população e não foi maculado pelo julgamento do Mensalão pelo Supremo Tribunal Federal (STF), como a oposição quis fazer parecer.

Idosos

O senador homenageou ainda o Dia do Idoso, comemorado no dia 1º de outubro, lembrando que foi de sua iniciativa a proposta que deu origem ao Estatuto do Idoso (Lei 10.741/2003), aprovado em 2003. Paim afirmou que a importância da lei é reconhecida internacionalmente e citou um artigo em especial, o artigo 34, que concede ao idoso de baixa renda um salário mínimo mensal para se sustentar. O artigo alterou a lei anterior de assistência social, que exigia comprovação de renda máxima per capita para concessão do benefício e contemplou mais de cinco milhões de idosos no pai.


Marco Maia quer votar fim do fator previdenciário logo depois do segundo turno das eleições

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), disse que pretende colocar a proposta que acaba com o fator previdenciário em votação logo após o segundo turno das eleições municipais, marcado para o dia 28 deste mês. O petista informou que pretende dialogar com o Ministério da Previdência e a área econômica do governo para buscar um entendimento. “Quero, na próxima semana, procurar a Receita Federal e o Ministério da Previdência para começarmos o debate, a discussão sobre o tema fator previdenciário. Nossa intenção é pautar esse assunto logo após a eleição do segundo turno, mas quero já iniciar o processo de debate, de discussão na próxima semana”, disse Maia.

Em abril, a Câmara aprovou a urgência para o projeto de lei que acaba com o fator previdenciário. Com isso, a proposta não precisa tramitar nas comissões temáticas da Casa, já podendo ser discutida e votada pelo plenário. Contudo, como no governo não há consenso sobre o tema, a votação foi deixada para o segundo semestre.

Entre as propostas aprovadas por um grupo de trabalho criado para discutir o tema está a substituição do fator previdenciário – dispositivo que reduz o valor das aposentadorias para o trabalhador que se aposenta pelo tempo de serviço antes de atingir a idade de 60 anos, no caso da mulheres e 65 anos para homens – pela regra do 85/95. O mecanismo condiciona a aposentadoria à soma do tempo de contribuição à Previdência e à idade do beneficiado.

No caso dos homens, por exemplo, serão necessários, no mínimo, 35 anos de contribuição e 60 de idade para que o trabalhador aposente com o teto do benefício pago pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Já para as mulheres, a soma do tempo de contribuição com a idade tem que atingir 85.

O fim do fator previdenciário já foi aprovado pelo Congresso, mas foi vetado posteriormente pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Criado durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o fator previdenciário tinha o intuito de estimular os trabalhadores a permanecerem na mercado de trabalho. Mas há alguns anos é tido como redutor dos benefícios representes dos trabalhadores.
 

 

Fontes: Agência Senado e Agência Brasil

 
Veja também
 
 
Ramais - SEDE STIMEPA
  • Telefone Principal: (51) 3371-9000
  • Saúde do Trabalhador - Ramal 9025
  • Cobrança - Ramal 9023 e 9028
  • Jurídico - Ramal 9029
  • Homologação - Ramal 9046
  • Secretaria Geral - Ramal 9026
  • Administrativo/Financeiro - Ramal 9018
 
Redes Sociais
 
 
Folha Metalúrgica
 
Assista
 
Escute
Escolha o áudio abaixo...

 
Boletim Eletrônico
Receba em seu e-mail o boletim eletrônico e informes do Sindicato

Não quero mais participar
 
Veja Também
 
 
O Sindicato
  Institucional
  História
  Diretoria
  Base do Sindicato
  Subsedes
  Aposentados
  Colônia de Férias
  Lazer
Serviços
  Benefícios para Associado
  Tesouraria
  Jurídico
  Homologação
  Médico
Convenções
  Metalurgia
  Reparação de Veículos
  Máquinas Agrícolas
Galerias
  Fotos
  Vídeos
  Escute
  Notícias
  Opinião do Sindicato
  Folha Metalúrgica
  Publicações
CNM  FTM RS  CUT
 
Stimepa - Sindicato dos Metalurgicos de Porto Alegre
Av. Francisco Trein, 116 - Cristo Redentor - CEP 91350-200
Telefone: (51) 3371.9000 - Porto Alegre - RS
 
Omega Tecnologia