Notícias
 
Norma Regulamentadora 35 fixa novas normas de segurança no trabalho
Novas regras de proteção a trabalhadores que exercem atividades em alturas superiores a dois metros do solo
28/09/2012




Os trabalhadores que exercem atividades em alturas superiores a dois metros acima do solo passam a contar, a partir de quinta-feira (27), com novas regras de proteção. A Norma Regulamentadora Nº 35, editada pelo do Ministério do Trabalho e Emprego, define os requisitos e medidas de segurança para este tipo de trabalho, bem como punições para quem desrespeitá-los, como a interdição da atividade empresarial e a aplicação de multa de R$ 402,23 a R$ 6.078,09 para os responsáveis. A medida foi publicada pela Secretaria de Inspeção do Trabalho em março deste ano e determinou prazo de seis meses para que as empresas pudessem se adaptar às exigências.

“A norma disciplina os itens de segurança e de saúde para os trabalhadores que executam tarefas desenvolvidas dois metros acima do solo”, explica o diretor do Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho, Rinaldo Marinho Costa Lima. “Dos 700 mil acidentes de trabalho registrados, anualmente, no Brasil, 40% têm como causa queda de alturas”, acrescenta.

Segundo ele, a NR 35 preenche uma lacuna, pois as medidas de proteção contra queda de altura eram previstas apenas em normas específicas de segmentos econômicos, como a construção e a indústria naval. “Agora, a nova regulamentação alcança todas as empresas que desenvolvem trabalhos em altura, entre elas as de telecomunicações e de energia elétrica”, assinala Rinaldo Lima.

A NR 35 resultou de um consenso entre representantes do governo, dos empresários e dos trabalhadores, constituindo-se em uma importante ferramenta na prevenção de acidentes de trabalho, afirma o diretor.

Empregador deverá ter plano de gestão

A NR 35 determina ao empregador implementar a gestão do trabalho em altura, envolvendo o planejamento, a organização e a adoção de medidas técnicas para evitar a ocorrência ou minimizar as quedas dos trabalhadores, com a implementação de um programa de capacitação. A principal obrigação dos trabalhadores é colaborar com o empregador na aplicação dessas medidas.

Os auditores fiscais do trabalho farão inspeção nas empresas para verificar o cumprimento da NR 35. No caso de infração grave e situações de risco o Ministério do Trabalho pode interditar a atividade empresarial. Pode, ainda, aplicar multa que varia entre R$ 402,23 a R$ 6.078,09 por infração.

Veja a íntegra da NR 35 em http://portal.mte.gov.br/data/files/8A7C816A38CF493C0139068E6387578E/NR-35%20%28Trabalho%20em%20Altura%29.pdf

 

 

Fonte: Portal Planalto

 
Veja também
 
 
Ramais - SEDE STIMEPA
  • Telefone Principal: (51) 3371-9000
  • Saúde/Clínico Geral - Ramal 9024
  • Saúde do Trabalhador - Ramal 9025
  • Cobrança - Ramal 9023 e 9028
  • Jurídico - Ramal 9029
  • Homologação - Ramal 9046
  • Secretaria Geral - Ramal 9026
  • Administrativo/Financeiro - Ramal 9018
 
Redes Sociais
 
 
Folha Metalúrgica
 
Assista
 
Escute
Escolha o áudio abaixo...

 
Boletim Eletrônico
Receba em seu e-mail o boletim eletrônico e informes do Sindicato

Não quero mais participar
 
Veja Também
 
 
O Sindicato
  Institucional
  História
  Diretoria
  Base do Sindicato
  Subsedes
  Aposentados
  Lazer
Serviços
  Benefícios para Associado
  Tesouraria
  Jurídico
  Homologação
  Médico
Convenções
  Metalurgia
  Reparação de Veículos
  Máquinas Agrícolas
Galerias
  Fotos
  Vídeos
  Escute
  Notícias
  Opinião do Sindicato
  Folha Metalúrgica
  Publicações
CNM  FTM RS  CUT
 
Stimepa - Sindicato dos Metalurgicos de Porto Alegre
Av. Francisco Trein, 116 - Cristo Redentor - CEP 91350-200
Telefone: (51) 3371.9000 - Porto Alegre - RS
 
Omega Tecnologia