Notícias
 
Copom vê ritmo "mais intenso" da economia neste e no próximo ano
Medidas anunciadas recentemente pelo governo federal contribuem para que o BC espere uma intensificação do crescimento econômico em 2013
07/09/2012




O cenário central com que trabalha o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central pressupõe que a economia brasileira crescerá em um ritmo “mais intenso neste semestre e no próximo ano”. A avaliação está na ata da última reunião do colegiado, divulgada nesta quinta-feira, 6 de setembro. O documento da reunião de julho já destacava uma aceleração do nível de atividade econômica, mas o horizonte considerado nesse caso era apenas até o fim de 2012.

As medidas anunciadas recentemente pelo governo federal contribuem para que o BC espere uma intensificação do crescimento econômico em 2013. A ata ressalta os programas de concessão de serviços públicos que, associados à gradual recuperação da confiança, “criam boas perspectivas para o investimento neste e nos próximos semestres”.

O Copom mantém a avaliação de que a demanda tende a se apresentar “robusta”, especialmente o consumo das famílias, “em grande parte devido aos efeitos de fatores de estímulo, como o crescimento da renda e a expansão moderada do crédito”. A ata lembra ainda que a demanda doméstica ainda vai sofrer efeitos dos cortes já realizados na taxa básica de juros que são “defasados e cumulativos”. Desde agosto de 2011, o Copom já cortou a Selic em 5 pontos percentuais, de 12,5% para 7,5% ao ano.

Inflação

O Copom continua acreditando que a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) tende a se deslocar para a trajetória da meta, mas reconhece na ata que esse movimento se dará “de forma não linear”. A ata da reunião de julho falava em declínio da inflação acumulada em 12 meses, mas não admitia que a convergência para o centro da meta não seria linear. O Conselho Monetária Nacional (CMN) estabeleceu para este e o próximo ano uma variação oficial de 4,5%, tomando como referência o IPCA, com intervalo de tolerância de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo.

O documento divulgado nesta quinta-feira lembra que o IPCA em 12 meses começou a recuar no último trimestre de 2011. E que a inversão da tendência vista até então contribui para melhorar as expectativas dos agentes econômicos, em especial a dos formadores de preços, sobre a dinâmica da inflação neste e nos próximos semestres. De fato, a inflação vem recuando desde o fim do ano passado, mas não de forma contínua. De julho para agosto, o IPCA acumulado em 12 meses subiu de 5,20% para 5,24%, segundo divulgou na quarta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
 

 

Fonte: Valor
 

 
Veja também
 
 
Ramais - SEDE STIMEPA
  • Telefone Principal: (51) 3371-9000
  • Saúde do Trabalhador - Ramal 9025
  • Cobrança - Ramal 9023 e 9028
  • Jurídico - Ramal 9029
  • Homologação - Ramal 9046
  • Secretaria Geral - Ramal 9026
  • Administrativo/Financeiro - Ramal 9018
 
Redes Sociais
 
 
Folha Metalúrgica
 
Assista
 
Escute
Escolha o áudio abaixo...

 
Boletim Eletrônico
Receba em seu e-mail o boletim eletrônico e informes do Sindicato

Não quero mais participar
 
Veja Também
 
 
O Sindicato
  Institucional
  História
  Diretoria
  Base do Sindicato
  Subsedes
  Aposentados
  Colônia de Férias
  Lazer
Serviços
  Benefícios para Associado
  Tesouraria
  Jurídico
  Homologação
  Médico
Convenções
  Metalurgia
  Reparação de Veículos
  Máquinas Agrícolas
Galerias
  Fotos
  Vídeos
  Escute
  Notícias
  Opinião do Sindicato
  Folha Metalúrgica
  Publicações
CNM  FTM RS  CUT
 
Stimepa - Sindicato dos Metalurgicos de Porto Alegre
Av. Francisco Trein, 116 - Cristo Redentor - CEP 91350-200
Telefone: (51) 3371.9000 - Porto Alegre - RS
 
Omega Tecnologia