Notícias
 
IPCA tem maior alta para agosto em quatro anos, com aumento da gasolina e de alimentos
Inflação oficial agora soma 2,44% em 12 meses. Preços de cursos caem, acesso à internet fica mais caro
09/09/2020


Produtos e serviços em alta no mês passado, de acordo com o IBGE: tomate, arroz, gasolina e transporte por aplicativo


O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) variou 0,24% em agosto, na maior taxa para o mês desde 2016, segundo o IBGE. Ficou abaixo de julho (0,36%). Agora, soma 0,70% no ano e 2,44% em 12 meses – este indicador sobe há três meses seguidos. Produtos como a gasolina, mais uma vez, e alimentos consumidos em casa foram alguns dos principais responsáveis pelo resultado, divulgado pelo instituto nesta quarta-feira (9).

Dos nove grupos que compõem o IPCA, índice oficial de inflação, seis tiveram alta. Destaque para Transportes, que subiu 0,82% e teve impacto de 0,16 ponto percentual na taxa do mês. Com aumento de 0,78%, Alimentação e Bebidas contribuiu com 0,15 ponto.

Gasolina e etanol aumentam

Em Transportes, que teve a terceira elevação seguida, o preço médio da gasolina subiu 3,22% no mês passado. Também registraram aumento o óleo diesel (2,49%) e o etanol (1,29%). Já o gás veicular caiu 0,79%. Ainda nesse grupo, o IBGE apurou alta de 0,37% nos preços de serviços de transportes por aplicativo, que haviam caído em julho. E as passagens aéreas, por sua vez, tiveram nova retração, agora de 1,97%.

Alimentos para consumo de domicílio aumentaram 1,15% em agosto, com influência de produtos como tomate (12,98%), leite longa vida (4,84%), frutas (3,37%) e carnes (3,33%). O instituto destaca ainda o óleo de soja (9,48%) e o arroz (3,08%), que acumula 19,25% no ano. Por outro lado, caíram preços de cebola (-17,18%), alho (-14,16%), batata inglesa (-12,40%) e do feijão carioca (-5,85%).

Já a alimentação fora do domicílio caiu -0,11%, embora menos menos que no mês anterior (-0,29%). Esse resultado é determinado pelo item refeição, que foi de -0,06%, em julho, para -0,56%. O lanche, que havia caído 0,86%, subiu 0,78%.

Aluguel e energia em alta

No grupo Habitação, que teve alta de 0,36%, o aluguel residencial subiu 0,32% e a energia elétrica, 0,27%, cada um com impacto de 0,01 ponto. A taxa de água e esgoto aumentou 0,43%, enquanto o gás encanado caiu 1,67%. O instituto cita ainda alta em preços de materiais de construção, como tijolo (9,32%) e cimento (5,42%).

A principal variação negativa foi do grupo Educação: -3,47%. O impacto na taxa geral foi de 0,22 ponto. “Em virtude da suspensão das aulas presenciais por conta da pandemia de Covid-19, várias instituições de ensino concederam descontos nos preços das mensalidades”, diz o IBGE. Os preços dos cursos regulares caíram 4,38%, com quedas na pré-escola (-7,71%), pós-graduação (-5,84%), educação de jovens e adultos (-4,80%) e creches (-4,76%).

Variações regionais

O grupo Vestuário (-0,78%) mostrou quedas nos preços das roupas masculinas (0,74%) , femininas (-1,23%), infantis (-1,46%) calçados e acessórios (-0,55). Joias e bijuterias, por outro lado, subiram 2,32%, com alta de 10,11% no ano. Em Comunicação (0,67%), o item acesso à internet aumentou 8,51%, com impacto de 0,05 ponto.

Cindo das 16 áreas pesquisadas tiveram deflação. O menor índice foi apurado no município de Aracaju (-0,30%) e o maior, no de Campo Grande (1,04%). Na região metropolitana de São Paulo, o IPCA variou 0,31%. Em 12 meses, o índice vai de 1,79% (Grande Porto Alegre) a 4,43% (Campo Grande), somando 2,60% em São Paulo, 2,27% em Brasília e 2,02% no Rio de Janeiro.

INPC

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) foi de 0,44% em julho, para 0,36%, maior taxa para agosto desde 2012. Soma 1,16% no ano e 2,94% em 12 meses.

Segundo o IBGE, os produtos alimentícios tiveram alta de 0,80%, ante 0,14% no mês anterior. Já os não alimentícios foram de 0,53% para 0,23%.

 

Fonte: Rede Brasil Atual

 
Veja também
 
 
 
Canal WhatsApp
 
Ramais - SEDE STIMEPA
  • Telefone Principal: (51) 3371-9000
  • Saúde do Trabalhador - Ramal 9025
  • Cobrança - Ramal 9023 e 9028
  • Jurídico - Ramal 9029
  • Homologação - Ramal 9046
  • Secretaria Geral - Ramal 9026
  • Administrativo/Financeiro - Ramal 9018
 
Redes Sociais
 
 
Folha Metalúrgica
 
Assista
 
Escute
Escolha o áudio abaixo...

 
Boletim Eletrônico
Receba em seu e-mail o boletim eletrônico e informes do Sindicato

Não quero mais participar
 
Veja Também
 
 
Serviços
  Benefícios para Associado
  Tesouraria
  Jurídico
  Homologação
  Médico
O Sindicato
  Institucional
  História
  Diretoria
  Base do Sindicato
  Subsedes
  Aposentados
  Colônia de Férias
  Lazer
Convenções
  Metalurgia
  Reparação de Veículos
  Máquinas Agrícolas
Galerias
  Fotos
  Vídeos
  Escute
  Notícias
  Opinião do Sindicato
  Folha Metalúrgica
  Publicações
CNM  FTM RS  CUT
 
STIMEPA - Sindicato dos Metalurgicos de Porto Alegre
Av. do Forte, 77 - Cristo Redentor - CEP 91.360-000;
Telefone: (51) 3371.9000 - Porto Alegre - RS.
 
Omega Tecnologia