Notícias
 
Vacina chinesa para covid chega ao Brasil para testes em voluntários
No total, cerca de 9 mil profissionais de saúde que atuam na linha de frente receberão a vacina conta o novo coronavírus
20/07/2020


Douglas Magno / AFP
Até o momento, são aproximadamente 150 projetos em desenvolvimento por pesquisadores de todo o mundo


A CoronaVac, vacina chinesa para a covid-19, deve começar a ser testada em voluntários brasileiros, nesta segunda-feira (20/07), em São Paulo.

O produto chegou do laboratório chinês Sinovac Biotech, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, depois de 11 horas de viagem, e segue ainda hoje para o Instituto Butantan, onde os testes devem durar cerca de três meses.

De acordo com o governo de João Doria (PSDB), nesta terceira fase de testes somente profissionais da saúde que estejam atuando na linha de frente da pandemia poderão participar do estudo. No total, são 9 mil voluntários de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Paraná e Distrito Federal que receberão a vacina contra o novo coronavírus.

No dia 3 de julho, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou a vacina para os testes, e, logo depois, a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) também aprovou a testagem da vacina chinesa. As inscrições para receber a vacina durante o período de testes começaram no dia 13 de julho.

Os requisitos para participar da pesquisa foram: não ter sido contaminado pela doença anteriormente, não estar grávida e sem planejamento para engravidar nos próximos três meses, e morar perto de um dos 12 centros de pesquisas a frente do projeto.

Para uma avaliação definitiva de eficácia, a vacina precisa criar anticorpos contra a covid-19. O produto da Sinovac têm uma versão do vírus inativado, ou seja não há a presença do novo coronavírus vivo na solução, o que gera os anticorpos necessários, mas com redução dos riscos.

Comprovada a eficácia da vacina, esta poderá ser distribuída a partir de junho de 2021 no Sistema Único de Saúde (SUS).

A parceria entre o Instituto Butantan e o laboratório chinês foi anunciada no dia 11 de junho e prevê a produção de 100 milhões de doses da vacina em São Paulo. Dessas, 60 milhões ficarão no Brasil e 40 milhões serão enviadas para a China.

Até o momento, são cerca de 150 projetos em desenvolvimento por pesquisadores de todo o mundo. A vacina produzida pela Universidade de Oxford e pela AstraZeneca também está na terceira fase e deve ser testada também no Brasil pela Universidade Federal de São Paulo.

 

Fonte: Brasil de Fato

 
Veja também
 
 
 
Canal WhatsApp
 
Ramais - SEDE STIMEPA
  • Telefone Principal: (51) 3371-9000
  • Saúde do Trabalhador - Ramal 9025
  • Cobrança - Ramal 9023 e 9028
  • Jurídico - Ramal 9029
  • Homologação - Ramal 9046
  • Secretaria Geral - Ramal 9026
  • Administrativo/Financeiro - Ramal 9018
 
Redes Sociais
 
 
Folha Metalúrgica
 
Assista
 
Escute
Escolha o áudio abaixo...

 
Boletim Eletrônico
Receba em seu e-mail o boletim eletrônico e informes do Sindicato

Não quero mais participar
 
Veja Também
 
 
O Sindicato
  Institucional
  História
  Diretoria
  Base do Sindicato
  Subsedes
  Aposentados
  Colônia de Férias
  Lazer
Serviços
  Benefícios para Associado
  Tesouraria
  Jurídico
  Homologação
  Médico
Convenções
  Metalurgia
  Reparação de Veículos
  Máquinas Agrícolas
Galerias
  Fotos
  Vídeos
  Escute
  Notícias
  Opinião do Sindicato
  Folha Metalúrgica
  Publicações
CNM  FTM RS  CUT
 
STIMEPA - Sindicato dos Metalurgicos de Porto Alegre
Av. do Forte, 77 - Cristo Redentor - CEP 91.360-000;
Telefone: (51) 3371.9000 - Porto Alegre - RS.
 
Omega Tecnologia