Notícias
 
Nota da CUT sobre a Amazônia e a política ambiental no Brasil
CUT Brasil denuncia a política criminosa de destruição do meio ambiente
29/08/2019




 A Central Única dos Trabalhadores – CUT Brasil denuncia a política criminosa de destruição do meio ambiente do governo brasileiro cujas consequências, que se tornaram manchete no Brasil e no mundo, se refletem no avanço dos incêndios na Amazônia nas últimas semanas.

Os alertas sobre a situação da Amazônia e da política ambiental têm sido constantes desde o golpe que instituiu um governo ilegítimo, agravada com a eleição e mandato do governo Bolsonaro, que tem implementado o desmonte da legislação ambiental do Estado brasileiro, construída ao longo dos últimos trinta anos.

Em menos de oito meses, o governo brasileiro reduziu em 30% as operações de combate ao desmatamento, 38% a verba destinada à fiscalização ambiental, cortou mais de 4 US$ milhões das políticas de combate à incêndios e 95% da verba destinada às políticas para mudanças climáticas. O ministro do Meio Ambiente proibiu o Ibama, órgão responsável pela fiscalização ambiental, de realizar operações de monitoramento, demitiu diversos funcionários e está revisando as multas ambientais.

Para a CUT Brasil, esse ataque do governo está ligado aos interesses de mineradoras e do grande agronegócio brasileiro, e tem como objetivo destruir o meio ambiente para avançar na exploração de mineral e a produção de soja e gado e promovem diversas formas trabalho precário.

Setores que querem se apropriar dos bens naturais, ricos em biodiversidade presente nestes territórios e que atacam povos e populações tradicionais, agricultores e agricultoras familiares, indígenas, quilombolas, pescadores artesanais e ribeirinhos, que vivem na Amazônia e a protegem historicamente.

Não podemos esquecer que estes ataques vêm acompanhados de um aumento da violência e mortes no campo e na floresta, em 2018 o número de atingidos por conflitos no campo chegou a quase 1 milhão de pessoas e nos últimos dois anos e 98 foram assassinadas. Dados mostram que mais de 95% das áreas em disputa no Brasil estão localizadas na Amazônia Legal.

O discurso de Jair Bolsonaro tem sido fundado em ataques aos povos indígenas e quilombolas, às Unidades de Conservação e à legislação, que alimenta setores criminosos para avançarem sobre os territórios e suas populações de forma violenta e impune.

A CUT Brasil estará em 5 de setembro, Dia da Amazônia, defendendo a soberania do país e dos povos e pedimos a todos os sindicatos, centrais e organizações amigas solidariedade às trabalhadoras e trabalhadores brasileiros frente ao atual governo que ataca o meio ambiente e os direitos humanos, sociais e trabalhistas.

Vagner Freitas – Presidente da CUT Brasil

Antonio Lisboa – Secretário de Relações Internacionais

Daniel Gaio – Secretário de Meio Ambiente

 

Fonte: CUT Brasil

 
Veja também
 
 
Ramais - SEDE STIMEPA
  • Telefone Principal: (51) 3371-9000
  • Saúde do Trabalhador - Ramal 9025
  • Cobrança - Ramal 9023 e 9028
  • Jurídico - Ramal 9029
  • Homologação - Ramal 9046
  • Secretaria Geral - Ramal 9026
  • Administrativo/Financeiro - Ramal 9018
 
Redes Sociais
 
 
Folha Metalúrgica
 
Assista
 
Escute
Escolha o áudio abaixo...

 
Boletim Eletrônico
Receba em seu e-mail o boletim eletrônico e informes do Sindicato

Não quero mais participar
 
Veja Também
 
 
O Sindicato
  Institucional
  História
  Diretoria
  Base do Sindicato
  Subsedes
  Aposentados
  Colônia de Férias
  Lazer
Serviços
  Benefícios para Associado
  Tesouraria
  Jurídico
  Homologação
  Médico
Convenções
  Metalurgia
  Reparação de Veículos
  Máquinas Agrícolas
Galerias
  Fotos
  Vídeos
  Escute
  Notícias
  Opinião do Sindicato
  Folha Metalúrgica
  Publicações
CNM  FTM RS  CUT
 
Stimepa - Sindicato dos Metalurgicos de Porto Alegre
Av. Francisco Trein, 116 - Cristo Redentor - CEP 91350-200
Telefone: (51) 3371.9000 - Porto Alegre - RS
 
Omega Tecnologia