Notícias
 
Câmara vota reforma da Previdência nesta semana
A reforma precisará ser votada em 2 turnos
08/07/2019




 O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que colocará em votação nesta semana a reforma da Previdência. A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) precisará ser analisada em duas votações e receber ao menos 308 votos favoráveis.

 

Este é o maior desafio do governo do presidente Jair Bolsonaro até agora, dado que o projeto é a principal proposta da equipe econômica do Planalto.

 

Por se tratar de uma emenda à Constituição, a reforma precisará ser votada em 2 turnos (duas votações realizadas separadamente). A ideia de Maia é acelerar a tramitação para tentar já concluir o processo nesta semana. Eis as etapas a serem vencidas:

 

votação em 1º turno – texto precisa de, no mínimo, 308 votos para passar (de 1 total de 513 deputados);
quebra de interstício – em tese, uma PEC precisa de 5 sessões entre duas votações (1º e 2º turno). Mas os deputados podem aprovar a chamada “quebra de interstício” –redução do tempo de intervalo previsto;
votação em 2º turno – para deixar a Câmara, o projeto também tem que receber, no mínimo, 308 votos na 2ª votação. No sábado (6.jul), Maia afirmou que o placar deve registrar uma “vitória contundente”. O demista evitou, entretanto, apresentar sua expectativa de votos para o pleito.

 

O presidente da Câmara diz esperar uma votação com boa margem de segurança para o projeto. A votação em 1º turno deve servir como termômetro: caso se confirme a votação expressiva, o plenário vai tentar votar a quebra de interstício. “Não se pode tratar do 2º passo sem entender qual será o resultado do plenário”, disse Maia. Questionado se o placar pode afetar a ideia de fazer a votação em 2º turno já antes do recesso, disse: “Pode ser que sim”.

 

O presidente Jair Bolsonaro entregou o projeto ao Congresso em 20 de fevereiro. A matéria foi aprovada na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Casa em 23 de abril e na comissão especial que a analisou na Câmara em 4 de julho.

 

A votação na comissão especial foi 1 grande desafio para o governo e se arrastou por duas madrugadas. Foram propostas emendas para excluir professores da reforma e flexibilizar as regras para agentes da segurança pública. Ambas foram derrotadas. O governo faz pressão para que o texto não seja alterado de forma a trazer perda fiscal.

 

Fonte: Poder 360

 
Veja também
 
 
Ramais - SEDE STIMEPA
  • Telefone Principal: (51) 3371-9000
  • Saúde do Trabalhador - Ramal 9025
  • Cobrança - Ramal 9023 e 9028
  • Jurídico - Ramal 9029
  • Homologação - Ramal 9046
  • Secretaria Geral - Ramal 9026
  • Administrativo/Financeiro - Ramal 9018
 
Redes Sociais
 
 
Folha Metalúrgica
 
Assista
 
Escute
Escolha o áudio abaixo...

 
Boletim Eletrônico
Receba em seu e-mail o boletim eletrônico e informes do Sindicato

Não quero mais participar
 
Veja Também
 
 
O Sindicato
  Institucional
  História
  Diretoria
  Base do Sindicato
  Subsedes
  Aposentados
  Colônia de Férias
  Lazer
Serviços
  Benefícios para Associado
  Tesouraria
  Jurídico
  Homologação
  Médico
Convenções
  Metalurgia
  Reparação de Veículos
  Máquinas Agrícolas
Galerias
  Fotos
  Vídeos
  Escute
  Notícias
  Opinião do Sindicato
  Folha Metalúrgica
  Publicações
CNM  FTM RS  CUT
 
Stimepa - Sindicato dos Metalurgicos de Porto Alegre
Av. Francisco Trein, 116 - Cristo Redentor - CEP 91350-200
Telefone: (51) 3371.9000 - Porto Alegre - RS
 
Omega Tecnologia