Notícias
 
CUT-RS e centrais realizam ato em Porto Alegre contra reforma da Previdência em 14 de fevereiro
.
04/02/2019


Evento acontecerá no centro da Capital gaúcha


 Em reunião ampliada da Executiva ocorrida na manhã desta terça-feira (29), a CUT-RS aprovou a realização de um ato em defesa da Previdência e contra a ameaça de reforma do governo Bolsonaro no próximo dia 14 de fevereiro, no centro de Porto Alegre.

A mobilização irá esquentar a “Assembleia Nacional da Classe Trabalhadora” que as centrais sindicais irão promover no dia 20 de fevereiro, em São Paulo, com a participação da CUT, CTB, Força Sindical, CSB, Nova Central, CSP-Conlutas, Intersindical e CGTB. A pauta será “a defesa da Previdência pública, aposentadoria e Seguridade Social – propostas e formas de luta”.

“O governo Bolsonaro ainda não enviou projeto ao Congresso Nacional, mas o ministro da Economia, Paulo Guedes, e a mídia amiga deles ficam repetindo dia e noite que somente a reforma da Previdência vai salvar o Brasil, o que é uma grande mentira”, afirma o presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo. “Querem enganar mais uma vez a população e, por isso, precisamos esclarecer cada brasileiro e brasileira para defender a Previdência e o direito de se aposentar com dignidade”, ressalta. “Sem mobilização, a aposentadoria vai ficar saudade”.

“O relatório aprovado da CPI, presidida em 2017 pelo senador Paulo Paim (PT-RS), provou que não existe déficit na Previdência e, por isso, não é preciso fazer reforma, mas sim cobrar os devedores e os sonegadores, além de cortar as renúncias fiscais e as desonerações na folha de pagamento, bem como acabar com a Desoneração das Receitas da União (DRU), que desvia 30% dos recursos da Previdência para outras áreas do governo”, explica Nespolo.

O ato na capital gaúcha foi aprovado também na reunião das centrais, realizada na manhã desta quarta-feira (30), na sede da CUT-RS. O objetivo é desmascarar as “fake news” do mercado financeiro, que está por trás dos ataques à previdência pública, e defender a aposentadoria.

Modelo chileno é perverso

O modelo de capitalização, defendido por Guedes, foi implantado no Chile, durante a ditadura do general Augusto Pinochet. Cada pessoa seria responsável por acumular a ua própria reserva para a aposentadoria. Não haveria mais contribuições das empresas nem os aportes do governo previstos na Constituição. Para quem não conseguir poupar, seria garantida uma renda mínima, menor do que o salário mínimo e maior do que o Bolsa Família.

A experiência chilena é perversa. Os seus primeiros aposentados estão apavorados, pois 91% deles recebem menos da metade do salário mínimo do país, trazendo fome e miséria. O número de suicídios disparou. Segundo o Estudo Estatísticas Vitais, do Ministério de Saúde e do Instituto Nacional de Estatísticas (INE) do Chile, entre 2010 e 2015, 936 adultos maiores de 70 anos tiraram sua própria vida no período.

Luta contra privatizações e defesa do SUS e da educação pública

A CUT-RS também decidiu intensificar a retomada da organização de três importantes frentes de luta, que são abertas à participação de sindicatos e federações que representam trabalhadores atingidos pelos novos governos do Estado e do País. São elas:

- Frente em Defesa do Patrimônio Público

- Frente em Defesa do SUS

- Frente em Defesa da Educação Pública

“Queremos somar esforços para combater a política nefasta de privatizações dos governos Bolsonaro e Eduardo Leite e defender o Sistema Único de Saúde (SUS) e a educação pública de qualidade”, salienta o presidente da CUT-RS.

8 de Março será dia de luta pela vida das mulheres

As mulheres da CUT-RS também já estão se organizando para participar com garra, ousadia e disposição de luta das manifestações de 8 de Março, Dia Internacional da Mulher.

Conforme a secretária de Finanças da CUT-RS, Vitalina Gonçalves, a Vita, “vamos promover mobilizações pela vida das mulheres, hoje ameaçada pela violência e a reforma da Previdência do governo Bolsonaro, e defender a Seguridade Social para garantir proteção, respeito e dignidade”.

As entidades filiadas à CUT promoverão atividades pela manhã junto às trabalhadoras e se integrarão nas mobilizações gerais que estão sendo organizadas com as demais centrais, organizações e movimentos de mulheres em Porto Alegre e cidades do interior gaúcho.

 

 

Fonte: CUT-RS

 
Veja também
 
 
Ramais - SEDE STIMEPA
  • Telefone Principal: (51) 3371-9000
  • Saúde/Clínico Geral - Ramal 9024
  • Saúde do Trabalhador - Ramal 9025
  • Cobrança - Ramal 9023 e 9028
  • Jurídico - Ramal 9029
  • Homologação - Ramal 9046
  • Secretaria Geral - Ramal 9026
  • Administrativo/Financeiro - Ramal 9018
 
Redes Sociais
 
 
Folha Metalúrgica
 
Assista
 
Escute
Escolha o áudio abaixo...

 
Boletim Eletrônico
Receba em seu e-mail o boletim eletrônico e informes do Sindicato

Não quero mais participar
 
Veja Também
 
 
O Sindicato
  Institucional
  História
  Diretoria
  Base do Sindicato
  Subsedes
  Aposentados
  Colônia de Férias
  Lazer
Serviços
  Benefícios para Associado
  Tesouraria
  Jurídico
  Homologação
  Médico
Convenções
  Metalurgia
  Reparação de Veículos
  Máquinas Agrícolas
Galerias
  Fotos
  Vídeos
  Escute
  Notícias
  Opinião do Sindicato
  Folha Metalúrgica
  Publicações
CNM  FTM RS  CUT
 
Stimepa - Sindicato dos Metalurgicos de Porto Alegre
Av. Francisco Trein, 116 - Cristo Redentor - CEP 91350-200
Telefone: (51) 3371.9000 - Porto Alegre - RS
 
Omega Tecnologia