Notícias
 
CAMPANHA SALARIAL: Sindicato apresenta balanço das negociações na GKN
Assembleias foram realizadas nos três turnos em frente à fábrica
20/06/2018




 Reunidos em frente à GKN, zona norte de Porto Alegre, os diretores do Sindicato dos Metalúrgicos de Porto Alegre realizaram três assembleias ao longo desta terça-feira, 19. O objetivo era informar aos trabalhadores de todos os turnos o andamento da Campanha Salarial, que reivindica um reajuste de 2,5% em cima do INPC que é 1,69%.

O diretor de Formação, Adriano Filippetto, abordou sobre a importância da Convenção Coletiva (CCT), sendo ela a garantia de conquistas e melhorias mediada pelo Sindicato para a categoria. Um exemplo citado pelo diretor foi o adicional noturno, que na CLT é até 05h e na CCT metalúrgica é até 07h. “Nossa convenção vai muito além da questão econômica do dissídio, ela garante muitos outros direitos”, conscientizou.

Na Campanha de 2017 a grande conquista foi renovação das cláusulas sociais por dois anos, ou seja, até 2019. Na época, o objetivo seria que esse ano se discutisse na mesa apenas as cláusulas econômicas, porém, com a aprovação da Reforma Trabalhista, muitos direitos consolidados na CLT foram retirados. O diretor João Massena alertou que os trabalhadores devem fazer a conferência no sindicato antes assinar a homologação. “A obrigatoriedade em fazer a homologação no sindicato foi retirada após a reforma, então as empresas estão se aproveitando disso para não pagar direitos rescisórios”, denunciou. No sindicato há denúncias de empresas que parcelaram recisões em mais de 24x.


Ao final da assembleia o presidente do sindicato, Lírio Segalla, lembrou que tudo que não constar na CCT, o patrão poderá negociar individualmente. É importante ressaltar que há mais de quatro mil empresas de todo o Rio Grande do Sul negociando junto à mesa e o Sindicato entende que o trabalhador merece ao sair de uma fábrica e ir para outra, nela deve encontrar as mesmas condições sociais e econômicas. Uma das pautas centrais dessa Campanha é a Terceirização e a Rotatividade. Com a Reforma Trabalhista, a atividade fim pode ser terceirizada e o presidente Lírio ressalta que os terceirizados de uma empresa vivem “condições fragilizadas de representação”. Segalla ainda reforça que a inflação não condiz com o custo de vida das pessoas. “Precisamos do apoio dos trabalhadores para, quem sabe, mais à frente realizar mobilizações e conseguir avançar na mesa de negociação, para assim trazer mais dignidade na vida da classe metalúrgica”, finalizou.

 
Veja também
 
 
Ramais - SEDE STIMEPA
  • Telefone Principal: (51) 3371-9000
  • Saúde/Clínico Geral - Ramal 9024
  • Saúde do Trabalhador - Ramal 9025
  • Cobrança - Ramal 9023 e 9028
  • Jurídico - Ramal 9029
  • Homologação - Ramal 9046
  • Secretaria Geral - Ramal 9026
  • Administrativo/Financeiro - Ramal 9018
 
Redes Sociais
 
 
Folha Metalúrgica
 
Assista
 
Escute
Escolha o áudio abaixo...

 
Boletim Eletrônico
Receba em seu e-mail o boletim eletrônico e informes do Sindicato

Não quero mais participar
 
Veja Também
 
 
O Sindicato
  Institucional
  História
  Diretoria
  Base do Sindicato
  Subsedes
  Aposentados
  Lazer
Serviços
  Tesouraria
  Jurídico
  Homologação
  Médico
Convenções
  Metalurgia
  Reparação de Veículos
  Máquinas Agrícolas
Galerias
  Fotos
  Vídeos
  Escute
  Notícias
  Opinião do Sindicato
  Folha Metalúrgica
  Publicações
CNM  FTM RS  CUT
 
Stimepa - Sindicato dos Metalurgicos de Porto Alegre
Av. Francisco Trein, 116 - Cristo Redentor - CEP 91350-200
Telefone: (51) 3371.9000 - Porto Alegre - RS
 
Omega Tecnologia