Notícias
 
Metalúrgicos recuperam perdas salariais e renovam cláusulas sociais até 2019
.
03/07/2017


Saiba tudo sobre o novo acordo coletivo


  Em assembleia geral decisiva realizada na noite da quinta-feira, 29 de junho, os metalúrgicos de Porto Alegre e região presentes avaliaram e aprovaram por unanimidade a proposta de reajuste salarial de 4%, retroativo a 1º de maio, colocando um fim na campanha salarial deste ano.

Assim, a categoria metalúrgica de nossa base recupera as perdas inflacionárias acumuladas entre maio de 2016 e abril deste ano, ou seja, os 3,99% do acumulado do INPC informado pelo IBGE.

TETO LIMITE
O reajuste de 4% será limitado para salários de até R$ 6 mil mensais, beneficiando a maioria dos trabalhadores e trabalhadoras da categoria.

Cabe ressaltar que a adoção de limites de salários para os reajustes é uma imposição exclusiva do sindicato patronal para o fechamento da Convenção Coletiva de Trabalho. Os patrões alegam que trabalhadores/as que recebem salários acima destes limites são funcionários/as “cargos de confiança”, para os quais adotam outra política de reajuste salarial. Historicamente, nosso sindicato defende reajustes igualitários para todos os/as trabalhadores/as da base, independente dos salários recebidos e das funções que ocupam.

PISOS SALARIAIS
Para os pisos salariais da categoria, será aplicado o mesmo percentual conquistado no reajuste salarial. Portanto, retroativamente a maio, o piso para trabalhadores/as efetivados/as (após 90 dias) passa a valer R$ 1.281,28 por mês. Para aqueles que foram contratados recentemente (primeiros 90 dias), o piso inicial em maio passa a valer R$ 1.197,89 por mês. Para os aprendizes, o piso será de R$ 937,00 mensais (R$ 4,27 por hora) e nunca poderá ser inferior ao salário mínimo nacional.

DIFERENÇAS SALARIAIS
As diferenças salariais decorrentes do reajuste retroativo a 1º de maio serão pagas na folha de pagamento de julho. Fique atento/a, confira seu contracheque e procure o sindicato caso identifique algum erro.

DEMAIS CLÁUSULAS
Com algumas pequenas adequações, as demais cláusulas não-econômicas (também chamadas de cláusulas sociais) foram aprovadas na assembleia e terão vigência até abril de 2019.
A renovação destas cláusulas da Convenção Coletiva por dois anos foi considerada um avanço, pois, na decisão, os trabalhadores levaram em conta a conjuntura nacional adversa, na qual o governo, via "reformas" que só agradam a classe patronal, quer acabar ou flexibilizar direitos sociais, trabalhistas e previdenciários.

DIVULGAÇÃO
Em breve, assim que forem homologadas no Ministério do Trabalho, as convenções coletivas da Metalurgia, Siderurgia, Reparação de Veículos e Máquinas Agrícolas serão publicadas na íntegra no site do sindicato.

CONTRIBUIÇÃO NEGOCIAL
Na assembleia geral do dia 29 de junho, foi aprovada a contribuição negocial de 4%, a ser descontada sobre os salários vigentes de julho/2017, limitado ao valor de R$ 240,00. Também foram aprovadas as datas de oposição à contribuição negocial. Democraticamente, conforme prevê a convenção coletiva, os trabalhadores e trabalhadoras não-associados, munidos de identidade e CPF, podem manifestar oposição à esta contribuição negocial nos seguintes dias, locais e horários: 10, 11, 12, 13 e 14 de julho, na sede do sindicato em Porto Alegre (Rua Francisco Trein, 116 - Bairro Cristo Redentor) e na subsede do sindicato em Guaíba (Rua 20 de Setembro, 623 - Centro), das 8h às 19 horas.

Cabe sempre ressaltar que a contribuição negocial é cobrada apenas daqueles trabalhadores e trabalhadoras que, embora sejam beneficiados com os reajustes e avanços conquistados, não contribuem financeiramente para sustentar a luta e os gastos extras da campanha salarial. Portanto, os associados que pagam as mensalidades e os demais companheiros e companheiras que contribuem com o confederativo, não pagam esta contribuição.

 
Veja também
 
 
Redes Sociais
 
 
Folha Metalúrgica
 
Assista
 
Escute
Escolha o áudio abaixo...

 
Boletim Eletrônico
Receba em seu e-mail o boletim eletrônico e informes do Sindicato

Não quero mais participar
 
Veja Também
 
 
O Sindicato
  Institucional
  História
  Diretoria
  Base do Sindicato
  Subsedes
  Aposentados
  Lazer
Serviços
  Tesouraria
  Jurídico
  Homologação
  Médico
Convenções
  Metalurgia
  Reparação de Veículos
  Máquinas Agrícolas
Galerias
  Fotos
  Vídeos
  Escute
  Notícias
  Opinião do Sindicato
  Folha Metalúrgica
  Publicações
CNM  FTM RS  CUT
 
Stimepa - Sindicato dos Metalurgicos de Porto Alegre
Av. Francisco Trein, 116 - Cristo Redentor - CEP 91350-200
Telefone: (51) 3371.9000 - Porto Alegre - RS
 
Omega Tecnologia