Notícias
 
Setor de máquinas e equipamentos cresce 13,2% no semestre
04/08/2010


O faturamento da indústria de máquinas e equipamentos cresceu 13,2% no primeiro semestre comparado com o dos primeiros seis meses de 2009, para R$ 33,9 bilhões, de acordo com dados divulgados pela Abimaq na terça-feira, 27. Os pedidos em carteira apresentaram elevação ainda maior: 20,9%, ou 22,1 semanas em média para atendimento das encomendas.

As fabricantes fecharam junho com 83,6% de uso de sua capacidade instalada, em um turno, ante 80,8% do mesmo mês do ano passado. O setor emprega 244,7 mil pessoas, 5,8% a mais do que um ano atrás.

Apesar dos indicadores positivos o presidente da Abimaq, Luiz Aubert Neto, disse que o setor ainda não recuperou os indicadores pré-crise: "Precisamos recuperar mais postos de trabalho para chegar ao nível de outubro de 2008, quando havia mais de 250 mil carteiras assinadas".

No primeiro semestre de 2008 a indústria de máquinas e equipamentos registrou faturamento 12,6% superior ao acumulado nos últimos seis meses. E as fábricas operavam com 86,8% de sua capacidade instalada:

"O ano passado foi um ponto fora da curva, um dos piores resultados da indústria nos últimos trinta anos. A curva de crescimento também tende a decrescer, pois o segundo semestre de 2009 possui base maior graças ao começo do PSI, Programa de Sustentação do Investimento".

Aubert acende o sinal amarelo para a balança comercial, com déficit cada vez maior. No primeiro semestre cresceu 20,2% e somou US$ 6,6 bilhões, mesmo com o crescimento de 6,5% das exportações, que somaram US$ 4 bilhões - no mesmo período as importações saltaram para US$ 10,6 bilhões, 14,6% acima do registrado um ano antes.

"A participação das exportações no faturamento caiu para 22%, e em 2006 representava 35% do total. Uma parte pode ser creditada à crise e outra à perda de mercados externos por conta da nossa competitividade prejudicada."

Quanto às importações Aubert contou que o ataque vem de todos os lados, em todos os segmentos - e não só no mercado brasileiro: "Os chineses estão fechando contratos na Argentina que poderiam ser ganhos por empresas brasileiras".

A China, que há alguns anos nem figurava junto aos dez maiores exportadores de máquinas para o Brasil, fechou o semestre na terceira posição do ranking, atrás de Estados Unidos e Alemanha, com crescimento de 57,9% sobre igual período de 2009. Aubert garantiu que até o fim do ano a participação chinesa superará a da Alemanha, o maior produtor de máquinas e equipamentos do mundo.

 
 
Ramais - SEDE STIMEPA
  • Telefone Principal: (51) 3371-9000
  • Saúde do Trabalhador - Ramal 9025
  • Cobrança - Ramal 9023 e 9028
  • Jurídico - Ramal 9029
  • Homologação - Ramal 9046
  • Secretaria Geral - Ramal 9026
  • Administrativo/Financeiro - Ramal 9018
 
Redes Sociais
 
 
Folha Metalúrgica
 
Assista
 
Escute
Escolha o áudio abaixo...

 
Boletim Eletrônico
Receba em seu e-mail o boletim eletrônico e informes do Sindicato

Não quero mais participar
 
Veja Também
 
 
O Sindicato
  Institucional
  História
  Diretoria
  Base do Sindicato
  Subsedes
  Aposentados
  Colônia de Férias
  Lazer
Serviços
  Benefícios para Associado
  Tesouraria
  Jurídico
  Homologação
  Médico
Convenções
  Metalurgia
  Reparação de Veículos
  Máquinas Agrícolas
Galerias
  Fotos
  Vídeos
  Escute
  Notícias
  Opinião do Sindicato
  Folha Metalúrgica
  Publicações
CNM  FTM RS  CUT
 
Stimepa - Sindicato dos Metalurgicos de Porto Alegre
Av. Francisco Trein, 116 - Cristo Redentor - CEP 91350-200
Telefone: (51) 3371.9000 - Porto Alegre - RS
 
Omega Tecnologia