Notícias
 
"Fora Temer!", dizem trabalhadores na Alemanha
No segundo dia da 4ª Conferência Expressões da Globalização, em Frankfurt, metalúrgicos alemães prestam solidariedade aos brasileiros e pedem respeito à democracia no país.
23/06/2016


CNM/CUT
Metalúrgicos do Brasil e Alemanha protestaram contra governo golpista e ilegítimo


 Frankfurt - Na tarde desta quinta-feira (23), os metalúrgicos da Alemanha que participam da 4ª Conferência Expressões da Globalização, em Frankfurt, prestaram solidariedade ao povo brasileiro e repudiaram o ataque dos golpistas, que retiraram do cargo, no início de maio, a presidenta Dilma Rousseff, eleita democraticamente por mais de 54 milhões de pessoas. Ao lado dos trabalhadores brasileiros que participam da Conferência, eles reforçaram o pedido de "Fora Temer!", que está sendo feito em todo o Brasil e em várias partes do mundo.

Antes da foto para registrar a indignação com o golpe no Brasil, os 80 metalúrgicos alemães e brasileiros presentes ao evento acompanharam a explanação sobre a situação política e os programas de estímulo à indústria brasileira que estavam em andamento e que agora estão ameaçadas caso o golpe seja consolidado com a votação final do impeachment no Senado, prevista para início de agosto.

“Deputados e senadores amplamente envolvidos em casos de corrupção instauraram um processo de impeachment contra a presidenta, acusando-a de irregularidades contábeis para camuflar o déficit nas contas públicas. Essa prática, rotineira de todos os governos brasileiros, não constitui nenhum dos crimes de responsabilidade previstos pela Constituição brasileira. Mas, usaram essa desculpa para dar o golpe que retirou a presidenta do poder”, explicou o secretário geral em exercício da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT), Loricardo de Oliveira, aos metalúrgicos da Alemanha.

O dirigente da CNM/CUT também falou das tendências de precarização do trabalho no Brasil. Ele assinalou que uma das principais lutas da CUT e da Confederação é contra o projeto que libera a terceirização para a atividade-fim das empresas. “Além de expandir a precarização a que estão expostos os trabalhadores subcontratados, o PLC 30 [projeto de lei que tramita no Senado] retira conquistas históricas da categoria e elimina as garantias da Súmula 331 do TST (responsabilidade solidária entre contratante e contratada, determinada pelo Tribunal Superior do Trabalho), fragmenta as categoriasprofissionais e a representação sindical”, informou.

 
Veja também
 
 
Ramais - SEDE STIMEPA
  • Telefone Principal: (51) 3371-9000
  • Saúde/Clínico Geral - Ramal 9024
  • Saúde do Trabalhador - Ramal 9025
  • Cobrança - Ramal 9023 e 9028
  • Jurídico - Ramal 9029
  • Homologação - Ramal 9046
  • Secretaria Geral - Ramal 9026
  • Administrativo/Financeiro - Ramal 9018
 
Redes Sociais
 
 
Folha Metalúrgica
 
Assista
 
Escute
Escolha o áudio abaixo...

 
Boletim Eletrônico
Receba em seu e-mail o boletim eletrônico e informes do Sindicato

Não quero mais participar
 
Veja Também
 
 
O Sindicato
  Institucional
  História
  Diretoria
  Base do Sindicato
  Subsedes
  Aposentados
  Lazer
Serviços
  Tesouraria
  Jurídico
  Homologação
  Médico
Convenções
  Metalurgia
  Reparação de Veículos
  Máquinas Agrícolas
Galerias
  Fotos
  Vídeos
  Escute
  Notícias
  Opinião do Sindicato
  Folha Metalúrgica
  Publicações
CNM  FTM RS  CUT
 
Stimepa - Sindicato dos Metalurgicos de Porto Alegre
Av. Francisco Trein, 116 - Cristo Redentor - CEP 91350-200
Telefone: (51) 3371.9000 - Porto Alegre - RS
 
Omega Tecnologia