Notícias
 
Alemanha: professor da Unicamp diz que golpe no Brasil é contra projeto que garante direitos
Durante a 4ª Conferência Expressões da Globalização, em Frankfurt, Guilherme Mello fez uma análise da situação econômica brasileira e criticou governo golpista
22/06/2016


CNM/CUT
A partir da esquerda: Sanches, Mello e Oliveira


 Frankfurt - “A consolidação do golpe no Brasil é contra um projeto de nação. A Constituição de 1988, que garante direitos básicos de cidadania para todos os brasileiros, está com os seus dias contados”. O alerta foi feito por Guilherme Mello, professor do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas, a uma plateia de cerca de 80 metalúrgicos alemães e brasileiros que participam da 4ª Conferência Expressões da Globalização, ininciada nesta quarta-feira (22) e que se estende até sexta (24), em Frankfurt, na Alemanha.

O painel sobre a atual situação econômica do Brasil foi mediado por Valter Sanches, secretário de Relações Internacionais da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT), e Loricardo de Oliveira, secretário geral em exercício da CNM/CUT.

De acordo com o acadêmico, o governo golpista está desesperado para aprovar a pauta conservadora e retomar o neoliberalismo desenfreado. “Em pouco mais de um mês no comando ilegítimo do Brasil, este governo cortou direitos sociais, pretende acabar com a saúde pública e reduzir ao extremo o papel do Estado na economia. Eles querem acabar com um projeto inclusivo”, afirmou.

Para o professor, um dos erros cometidos pelo governo Dilma foi o atender a agenda dos empresários brasileiros, com uma política de valorização cambial, aumento da taxa de juros e desoneração fiscal. “A contrapartida que o governo esperava era de que os empresários investissem seus lucros na produção, mas isso não aconteceu. O empresariado brasileiro é rentista e importador e por isso investiu seus lucros no mercado financeiro. A desoneração fiscal se transformou em margem de lucro, não em contrapartidas trabalhistas e investimento produtivo”, avaliou Mello.


Metalúrgicos da CUT do Brasil e da Alemanha participam da Conferência

Ele também defendeu os projetos sociais de inclusão dos governos de Lula e Dilma, que refletiram diretamente no crescimento da economia brasileira. “Foi a partir de um governo progressista que foi implementada no Brasil uma política de valorização do salário mínimo. Com o programa Bolsa Família, conseguimos distribuir renda e tirar milhões do mapa da pobreza, sem falar do Prouni, um programa que dá acesso aos negros e pobres às universidades”, analisou.

A Conferência prossegue nesta quinta-feira (22), quando os trabalhadores vão discutir as inovações e investimentos para garantir o futuro da indústria, a política industrial no Brasil e medidas para fortalecimento do ramo metalúrgico, além das relações industriais na Alemanha e as tendências de precarização no mercado do trabalho no Brasil.

A Conferência
A atividade é uma realização da Fundação Hans Böckler (ligada ao IG Metall, Sindicato Nacional dos Metalúrgicos na Alemanha) e da CNM/CUT, em parceria com o Instituto Integrar e o IG Metall. O projeto teve início em 2009, com uma conferência no Brasil. Em 2012, foi a vez dos brasileiros irem à Alemanha. Já 3º Conferência aconteceu novamente no Brasil, em novembro de 2014.

Este ano, participam da atividade 80 metalúrgicos da Alemanha e do Brasil.

Antes da abertura da Conferência, os trabalhadores brasileiros tiveram um debates preparatórios (leia mais aqui) e conheceram o modelo de representação sindical alemão nos locais de trabalho (leia aqui).

(Fonte: Shayane Servilha - Assessoria de Imprensa da CNM/CUT)

 
Veja também
 
 
Ramais - SEDE STIMEPA
  • Telefone Principal: (51) 3371-9000
  • Saúde/Clínico Geral - Ramal 9024
  • Saúde do Trabalhador - Ramal 9025
  • Cobrança - Ramal 9023 e 9028
  • Jurídico - Ramal 9029
  • Homologação - Ramal 9046
  • Secretaria Geral - Ramal 9026
  • Administrativo/Financeiro - Ramal 9018
 
Redes Sociais
 
 
Folha Metalúrgica
 
Assista
 
Escute
Escolha o áudio abaixo...

 
Boletim Eletrônico
Receba em seu e-mail o boletim eletrônico e informes do Sindicato

Não quero mais participar
 
Veja Também
 
 
O Sindicato
  Institucional
  História
  Diretoria
  Base do Sindicato
  Subsedes
  Aposentados
  Lazer
Serviços
  Benefícios para Associado
  Tesouraria
  Jurídico
  Homologação
  Médico
Convenções
  Metalurgia
  Reparação de Veículos
  Máquinas Agrícolas
Galerias
  Fotos
  Vídeos
  Escute
  Notícias
  Opinião do Sindicato
  Folha Metalúrgica
  Publicações
CNM  FTM RS  CUT
 
Stimepa - Sindicato dos Metalurgicos de Porto Alegre
Av. Francisco Trein, 116 - Cristo Redentor - CEP 91350-200
Telefone: (51) 3371.9000 - Porto Alegre - RS
 
Omega Tecnologia