Notícias
 
Lula diz que vai à guerra por Petrobras e democracia
Ex-presidente criticou papel da mídia tradicional na cobertura da crise da estatal e mandou recado à oposição: “Eu quero paz e democracia, mas eles não querem. Então, a gente sabe brigar também”
25/02/2015


O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva esteve presente no ato em defesa da Petrobras, realizado na noite desta terça-feira (24) no Rio de Janeiro. Em discurso, ele criticou o papel da mídia tradicional na cobertura da crise na estatal e pediu a união da sociedade para preservá-la. “Essa empresa virou motivo de orgulho”, disse.

“Em vez de ficar chorando, vamos defender o que é nosso: a Petrobras. Porque defender Petrobras é defender o Brasil, defender o Brasil é defender os trabalhadores brasileiros, e defender os trabalhadores brasileiros é defender a democracia”, afirmou, arrancando aplausos da plateia. Ao seu lado, no palco, estavam sindicalistas, intelectuais, artistas, jornalistas e líderes de movimentos sociais, como João Pedro Stédile, do MST.

Lula se posicionou sobre as denúncias de corrupção investigadas pela Operação Lava Jato. “Qual a vergonha que a gente pode ter se, numa família de 86 mil trabalhadores, alguém cometeu um erro? O que acontece na família da gente quando alguém faz uma ‘caca’? É dar o castigo necessário”, argumentou. “O que a gente não pode é jogar a Petrobras fora por causa de meia dúzia de pessoas, ou de 50 pessoas.”

O ex-presidente também chamou atenção para o “efeito cascata” que a atual crise pode acarretar para a estatal e, consequentemente, para a economia do país. “Os petroleiros, a Petrobras, os acionistas, a cadeia de produção que engloba a Petrobras não pode ser prejudicada por isso. É isso o que está em jogo”, reforçou.

Já no fim de seu discurso, Lula falou sobre a postura de Dilma Rousseff (PT), sua sucessora, diante do quadro de instabilidade que vive o país hoje. “A Dilma tem que deixar a Petrobras para a Petrobras, a corrupção para o Ministério da Justiça e para a Polícia Federal”, declarou. “Ela tem que levantar a cabeça, dizer ‘eu ganhei as eleições e vou cuidar do meu país’.”

Durante a fala, ele se dirigiu diversas vezes à oposição e mandou seu recado. “Já passei por muitas coisas nesse país. Já recebi muitas ofensas e ataques, nada disso me abalava. Vou dizer para vocês uma coisa e quero que a imprensa publique. Sou filho de mãe analfabeta, de um pai analfabeto. O mais importante legado que minha mãe deixou foi andar de cabeça erguida, e ninguém me fará abaixar a cabeça nesse país. Eu quero paz e democracia, mas eles não querem. Então, a gente sabe brigar também”, desafiou.

Imprensa

Lula não poupou a mídia tradicional. Em vários momentos, contestou o modo com que os grandes veículos têm tratado as informações relativas às investigações na Petrobras. “Eles continuam fazendo hoje o que fizeram a vida inteira. É criminalizar antes. Tornar você bandido antes de ser investigado. Você é criminalizado pela imprensa. Se eu conto uma inverdade, muitas vezes ela vira verdade no imaginário de milhões de pessoas”, destacou.

Para a imprensa, o ex-presidente também passou sua mensagem: “Tenho que dizer para eles que o povo já consegue fazer análises sem ouvir o formador de opinião deles.”

 


Fonte: Revista Fórum

 

 
Veja também
 
 
Ramais - SEDE STIMEPA
  • Telefone Principal: (51) 3371-9000
  • Saúde/Clínico Geral - Ramal 9024
  • Saúde do Trabalhador - Ramal 9025
  • Cobrança - Ramal 9023 e 9028
  • Jurídico - Ramal 9029
  • Homologação - Ramal 9046
  • Secretaria Geral - Ramal 9026
  • Administrativo/Financeiro - Ramal 9018
 
Redes Sociais
 
 
Folha Metalúrgica
 
Assista
 
Escute
Escolha o áudio abaixo...

 
Boletim Eletrônico
Receba em seu e-mail o boletim eletrônico e informes do Sindicato

Não quero mais participar
 
Veja Também
 
 
O Sindicato
  Institucional
  História
  Diretoria
  Base do Sindicato
  Subsedes
  Aposentados
  Lazer
Serviços
  Benefícios para Associado
  Tesouraria
  Jurídico
  Homologação
  Médico
Convenções
  Metalurgia
  Reparação de Veículos
  Máquinas Agrícolas
Galerias
  Fotos
  Vídeos
  Escute
  Notícias
  Opinião do Sindicato
  Folha Metalúrgica
  Publicações
CNM  FTM RS  CUT
 
Stimepa - Sindicato dos Metalurgicos de Porto Alegre
Av. Francisco Trein, 116 - Cristo Redentor - CEP 91350-200
Telefone: (51) 3371.9000 - Porto Alegre - RS
 
Omega Tecnologia